29 abril 2011

Cortes na economia e na segurança


Na fronteira considerada a mais vigiada do Brasil, armas ilegais entram facilmente por meio de um esquema que se utiliza de motoboys.

A reportagem da Folha comprou anteontem um revólver calibre 38 no lado paraguaio da fronteira que liga Ciudad del Este a Foz do Iguaçu, no Paraná.
Nos fundos da loja Caza y Pesca, em Ciudad del Este, a Folha comprou um revólver calibre 38 e munição. Imediatamente, o vendedor acionou o entregador -que, na frente do repórter, escondeu a carga em um compartimento no assento da moto.

Foram R$ 700 pela arma, R$ 110 por uma caixa com 50 balas. E R$ 130 pelo serviço de "delivery" do motoboy - sendo que R$ 10 são para mais outro mototaxista levar o comprador até o local da entrega, já do lado brasileiro.

Pelas leis do Paraguai, a compra de armas ou munição é restrita a cidadãos paraguaios ou estrangeiros residentes no país que tenham certificados de bons antecedentes emitidos pela polícia e pela Justiça.

ILEGALIDADE

Quase metade das 16 milhões de armas que circulam no país hoje são ilegais -7,6 milhões, segundo dados do Sistema Nacional de Armas da Polícia Federal. Muitas delas, mesmo fabricadas no Brasil, acabam enviadas para o exterior e retornam, de maneira ilegal, via fronteira.

No último dia 18, a Folha revelou que, enquanto o país retoma o debate sobre o desarmamento, o corte no orçamento da PF para este ano afetou a fiscalização nas fronteiras e as ações contra o narcotráfico e o contrabando de armas.

A chamada Tríplice Fronteira (Foz, Ciudad del Este e a argentina Puerto Iguazu) é uma importante base do crime organizado na América do Sul. A região é um dos principais entrepostos das armas contrabandeadas que ingressam no Brasil.

O ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) vai hoje a Foz para lançar o Gabinete de Gestão Integrada para a segurança na fronteira.

FRAGILIDADE

A fragilidade da fiscalização na ponte da Amizade facilita o esquema "delivery". No dia da compra da arma, no lado brasileiro havia dois agentes da Polícia Federal e outros quatro da Força Nacional de Segurança para verificar veículos e documentos de quem ingressa no país. Não houve abordagem.

A travessia dos cerca de 800 metros da ponte ocorreu em menos de um minuto. A entrega da arma foi concretizada no acesso ao estacionamento de um hotel. Eram 17h. No mesmo dia, o repórter entregou a arma e a munição na sede da PF em Foz do Iguaçu. Teve de prestar esclarecimentos e assinou um termo de declarações e um auto de apreensão.

AVIÃO ESPIÃO DA POLÍCIA FEDERAL FICA NO CHÃO POR FALTA DE GASOLINA


A principal promessa da então candidata Dilma Rousseff (PT) para o combate ao narcotráfico, ao tráfico de armas e ao contrabando na fronteira não consegue sair do chão, literalmente.

A promessa chama-se Vant, acrônimo de Veículo Aéreo Não Tripulado, um avião que registra imagens sem necessidade de piloto. Ele chegou ao país há mais de um mês, mas não há combustível para os voos.

Um pregão eletrônico aberto para escolher o fornecedor de 12 mil litros de gasolina de aviação, pelo prazo de um ano, foi cancelado por falta de candidatos. A intenção da PF é usar a empresa que já abastece os aviões da corporação.

O preço do combustível -de cerca de R$ 60 mil por trimestre, segundo estimativa de policiais- é irrisório quando comparado ao gasto previsto com essa tecnologia até 2015, de R$ 540 milhões.

O Vant virou tema de campanha política no ano passado, quando Dilma apresentou-o nos debates e na propaganda de TV como uma ferramenta revolucionária no modo de patrulhar fronteiras.

O avião é guiado por controle remoto, voa a uma altitude média de 5.000 metros e tem uma capacidade tão aguçada que, dessa altura, consegue fotografar a placa de um carro em alta definição.

O primeiro Vant importado de Israel está parado num galpão no aeródromo de São Miguel do Iguaçu, a cerca de 40 km de Foz de Iguaçu. É nesse aeródromo que a PF não tem um fornecedor de combustível. Se o avião estivesse em Brasília, ele poderia usar combustível de outros aviões da própria polícia.
A região de Foz foi escolhida pela PF para sediar a primeira base de Vant por ser uma das principais portas de entrada de armas, de drogas e de contrabando do Paraguai. Há ainda a acusação recorrente dos Estados Unidos, de que radicais islâmicos usam a tríplice fronteira para lavar dinheiro do terror.

A região é tão estratégica do ponto de vista da segurança que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, visitou Foz em fevereiro e anunciou a implantação de um Gabinete de Segurança Integrada na fronteira e o primeiro voo do Vant em março.

O avião importado de Israel faz parte de um pacote que inclui o sistema de controle em terra e um segundo Vant, pelo qual a PF pagou cerca de R$ 50 milhões.

O sistema completo, com 15 aviões e quatro estações de controle em terra, está orçado em R$ 540 milhões e deve ficar pronto em 2015.

Fonte: SINPEF/RS com Folha Online

26 abril 2011

Só pra descontrair...

ORNOU 


Enquanto isso, na  aldeia de Zeaglo (Costa do Marfim)…



Que p*%rra é essa?!? Coleção “Melíssia” 2011? (Fonte: Kibe Loco)

Ai galera...e vcs querendo a bota tática da Guartelá.
Isso sim é equipamento tático de respeito...rsrsrs

Corrupção na Policia


O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que o combate ao crime organizado esbarra no alto nível de corrupção policial no país. Segundo ele, a Polícia Federal está treinando corregedorias regionais para aumentar a fiscalização e as punições. "Não se combate crime organizado com corrupção policial. Temos de ter corregedorias que punam com rigor policiais que se desviam", afirmou Cardozo à Folha. "Existem boas corregedorias, não quero generalizar, mas infelizmente o nível de corrupção ainda é alto."

O ministério diz que é preciso atacar o narcotráfico, o contrabando de armas nas fronteiras e reforçar investigações internas dentro da própria polícia. Ele citou operações federais recentes que desvendaram esquemas de corrupção envolvendo policiais, entre eles uma megaoperação feita na capital do Rio de Janeiro.

Há mais de cem dias no cargo, Cardozo quer implantar um sistema unificado de dados para monitorar a criminalidade no Brasil, um dos principais gargalos dentro da administração.

INFORMAÇÃO

Os dados disponíveis são de 2008, e integram o Mapa da Violência divulgado pelo governo em fevereiro.

"Com três anos de defasagem, não se sabe o que está acontecendo, se a criminalidade subiu ou caiu", disse.

Ele antecipou na entrevista à Folha que negocia uma proposta legislativa para obrigar Estados, dentro de uma base comum de informações, a notificar com rapidez o governo federal sobre as ocorrências de crimes. Para ele, um diagnóstico ruim induz uma política de segurança imprecisa e uma distribuição "míope" de recursos públicos.

"Infelizmente, ainda somos reativos e intuitivos no combate à criminalidade. Preciso de dados para saber como orientar minha política de segurança. Ter um sistema de informação é chave."

No Brasil, dependendo do Estado, uma ação com mais de cem homicídios, por exemplo, pode ser registrada como uma única ocorrência.

Cardozo afirma que, em quatro anos, é possível evoluir muito nesse sentido, assim como é fundamental a integração das polícias no território nacional. A tarefa, argumenta, não é fácil: envolve mais recursos, novos equipamentos, treinamento e uma solução para a hierarquia das corporações. Ele cita o caso de Pernambuco, onde o governo local conseguiu reduzir seus índices de homicídios após ação integrada de polícias, juízes, procuradores e do próprio governo do Estado.

"Lá, a redução foi superior ao "Tolerância Zero" de Nova York. Mas como foi de dois anos pra cá, isso não está no Mapa da Violência", explicou o ministro.

25 abril 2011

Ossos do Ofício


Gente, descobri algo melhor para fortalecer os braços que qualquer treino...bater facão no mato.
Vai tu passar 5 dias, em pleno feriado, abrindo picada na mata pra ver...os braços ficam fortinhos...e doloridos diga-se de passagem.


Mas vale a pena, olha as belezuras que fotografei durante o trabalho.








14 abril 2011

PARA FICAR PUTO COM A JUSTIÇA DO BRASIL



O narcotraficante peruano Jair Ardela Michhue, o “Javier” (preso em uma operação que envolveu a polícia brasileira e peruana) apontado como o mandante da morte dos policias federais Mauro Lobo e Leonardo Yamaguti, em novembro do ano passado, teve rejeitada a denúncia de tráfico de drogas pelo  juiz federal  Ivanir César Ireno Junior. 

Preso no mês passado na “Operação Ilhas”, Javier  só não conseguiu a liberdade por ter outro mandado de prisão preventiva expedido pelo mesmo juiz, que rejeitou integralmente a denúncia contra ele, Walace Bezerra, vulgo “Inchirir”  e Fabian Arturo Marino Garcia, vulgo “Kuzy”.

Prisão de Javier
A detenção de Javier aconteceu na região do Peru, entre Islândia e Atalaia do Norte. De acordo com o delegado federal Sérgio Fontes, Javier era prioridade da PF desde 2007.
Ele agia na tríplice fronteira desde 2005. Na Colômbia, a Justiça já havia expedido dois mandados de prisão preventiva contra ele, além de outros três no Brasil e um no Peru.


DECISÃO QUE LIVRA JAVIER

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE TABATINGA


VARA ÚNICA FEDERAL DE TABATINGA



Juiz Substit. : DR. IVANIR CÉSAR IRENO JÚNIOR



Dir. Secret. : CÉSAR DUARTE MATOSO



EXPEDIENTE DO DIA 07 DE ABRIL DE 2011



Atos do Exmo. : DR. IVANIR CÉSAR IRENO JÚNIOR



AUTOS COM DECISÃO



No(s) processo(s) abaixo relacionado(s)



Numeração única: 120-34.2007.4.01.3201



2007.32.01.000120-7 INQUÉRITO POLICIAL


REQTE : DELEGACIA DE POLICIA FEDERAL EM TABATINGA

REQDO : ISAURO ANTONIO PORRAS DOS SANTOS

REQDO : WALACE BEZERRA

REQDO : NELSON FLORES COLLANTES OU DANIEL ACEVEDO FERNANDES

OU PEDRO FLORES MENDIETA

REQDO : HENRY GUTIERREZ FANDINO

REQDO : JAIR ARDELA MICHHUE

REQDO : FABIAN ARTURO MARINO GARCIA

ADVOGADO : AM00005269 - ADEMAR LINS VITORIO FILHO

ADVOGADO : AM00002788 - ALCIMAR ALMEIDA SENA

ADVOGADO : AM00003610 - IZABEL DE SOUZA OLIVEIRA

ADVOGADO : AM00005514 - MARIA ADELIA ARAUJO SILVA ALVES

ADVOGADO : AM00002150 - ROMULO ALMEIDA DO NASCIMENTO

ADVOGADO : AM00002469 - WALCIMAR DE SOUZA OLIVEIRA

O Exmo. Sr. Juiz exarou :

Em face do exposto:

1 - REJEITO integralmente a denúncia em face de JAIR ARDELA MICHHUE, vulgo JAVIER; WALACE BEZERRA, vulgo INCHIRIDO e FABIAN ARTURO MARINO GARCIA, vulgo KUZY.

Em razão da rejeição da denúncia, REVOGO, em relação aos mesmos, a decisão de prisão preventiva constante dos autos 2006.32.01.000279-1.

RECOLHER os mandados de prisão, com a advertência, expressa e bem destacada, de que JAIR ARDELA MICHHUE possui outro mandado de prisão expedido por este juízo, nos autos nº 2008.32.01.000213-0 (IPL 396/2008), que deu origem à ação penal nº 2008.32.01.000289-1, bem como está preso em flagrante nos autos nº 148-60.2011.4.01.3201.

2 - RECEBO a denúncia, integralmente, em face de ISAURO ANTÔNIO PORRAS DOS SANTOS, vulgo GALLERO e HENRY GUTIERREZ FANDINO.

Já em relação a NELSON FLORES COLLANTES, vulgo AQUARIUS, RECEBO a denúncia, somente, no que toca ao delito de lavagem de dinheiro.

Como os RÉUS estão foragidos, CITE-SE-OS por edital, nos termos do art. 396 e seguintes do CPP, com as advertências de praxe.

Decorrido o prazo do edital e não apresentada resposta à acusação, manter os autos suspensos, nos termos do art. 366 do CPP.

3 - JUNTAR aos autos cópia do MLAT expedido nos autos nº 2006.32.01.000278-8 (fls.343/345), com o objetivo de conseguir a certidão de óbito de ISAURO ANTÔNIO PORRAS DOS SANTOS. Oportunamente, juntar a estes autos, também, a resposta obtida em cumprimento do MLAT.

4 - Com o trânsito em julgado desta decisão, proceder às anotações e comunicações necessárias em relação aos ACUSADOS que tiveram a denúncia rejeitada, inclusive no que toca à retificação da autuação.

(...) INTIME o MPF e o acusado JAIR ARDELA MICCHUE, este por carta precatória.

PUBLICAR.

Juiz Substit. : DR. IVANIR CÉSAR IRENO JÚNIOR 


NOTA DA MARI:


PRECISO NÃO COMENTAR.

13 abril 2011

APF Frouxo

Há uns anos atrás esse cara passou no concurso da PF (passou em 2004, mas não sei quando foi convocado)  e sempre fazia posts no FCW que matavam todos de rir. Para efeito de descontração vou postar alguns textos dele aqui de vez em quando, todos com o mesmo título.
La vai...
______________________________________________________________
APF Frouxo: Sou uma mutação, um bolha, um X-Men invertido. Nasci do cruzamento de uma chinchila com uma caixa de Valium. Já fui confundido com um pavão. Minha existência é um milagre. A coisa mais violenta que já fiz na vida foi tocar campainha e sair correndo. 

Frouxo escreveu: 

Pessoal, não foi fácil. Não sei como sobrevivi. É um milagre eu (e outros...) estar vivo. Aí vai o primeiro resumo do que aconteceu na ANP: 

1. Defesa Pessoal: defesa pessoal não existe. E o Princípio da Impessoalidade? Como pode ser defesa se eu só apanho? E se eu não me lembrar do golpe na hora do embate? Acho que me treinaram pra apanhar. De qualquer forma, aprendi a cair gritando "iiiiiiiáááááá!" ao invés de chorando. 

2. Bombas e Explosivos: quase fui pelos ares. Na hora que o professor me mandoueu armar um troço lá, minha alma se escondeu atrás de uma moita. Se tivesse explodido, teria a esperança de que a explosão atirasse minha alma no Recife pra descansar em paz. 

3. Armamento e Tiro: atirei muito bem. Graças a Deus a silhueta que serve de alvo não revidou. Servicinho mole. Na hora de usar o calibre 12, meu dente trincou, mas já estou bem. 

4. Abordagem Pessoal: Essa negócio de passar a mão em homem não é comigo. Tinha gente que gostava...Ô povinho operacional! 

Próximo sábado volto pro meu Recife, e espero tomar posse (não adianta perguntar qual é a cidade) o mais breve possível. 

A todos que sobreviveram, um grande abraço. Pra galera que vai nas próximas turmas, boa sorte! 

PS: 43 mulheres pra 560 homens é &%$#+! 


Debate - Cartão de ponto no DPF

Aprovados em concurso poderão ter direito a contratação imediata


A Câmara analisa o Projeto de Lei 277/11, do deputado Romero Rodrigues (PSDB-PB), que torna obrigatória a contratação imediata de candidatos aprovados em concursos públicos federais da administração direta e indireta. A proposta estabelece regras distintas para os processos de recrutamento na administração direta e indireta.

Segundo o autor, a realização de concursos é a melhor maneira de aprimorar a mão de obra a serviço do Estado. "Contudo, ainda remanesce em nosso ordenamento jurídico uma grave lacuna quanto ao aproveitamento dos que foram bem sucedidos nos extenuantes processos seletivos", argumenta.

Regras
De acordo com a proposta, no caso de cargos na administração direta, o aproveitamento imediato dos aprovados será obrigatório até o número de cargos autorizados pela lei orçamentária - a previsão pode estar na lei em vigor no ano em que o concurso for realizado ou no ano subsequente. Conforme o texto, os editais desses concursos deverão conter o número de vagas para cada cargo.

Já no caso de concursos da administração federal indireta, o edital deverá determinar o percentual de aproveitamento imediato dos candidatos aprovados, que não poderá ser inferior a 25%. Também deverá constar no edital o cronograma de aproveitamento dos demais aprovados.

As regras valerão, conforme a proposta, para os órgãos da administração pública federal direta, inclusive os que integram a estrutura administrativa da Câmara, do Senado, do Poder Judiciário, do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Ministério Público da União (MPU); as autarquias e as fundações de direito público; as fundações públicas de direito privado; as empresas públicas e as sociedades de economia mista; e para os conselhos de fiscalização do exercício profissional, com exceção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Tramitação
A proposta foi apensada ao Projeto de Lei 6582/09, que tramita de forma conclusiva pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público e Constituição e Justiça e de Cidadania

12 abril 2011

Só um baseado...

Sábado à tarde, aniversário, churrasco com a galera das antigas, Cerveja gelada, Absolut, picanha sangrando e música boa. Tudo perfeito.
Eis que, em um determinado momento da festa, o aroma característico de folhas de Cannabis sativa queimando, paira no ar.

Olho em volta e vejo algumas pessoas com as mãos em forma de concha, debulhando a massa de maconha. Ô gente, cês tem noção da vontade que me da de dar um tapa na mão desses moleques e ver o “orégano” voar na cara deles?

Na mesma hora, acabou a graça do evento para mim, e olha que estava em meio às minhas melhores amigas, que conheço há mil anos, e de alguns amigos de infância de quem me distanciei. Minhas amigas, claro, não estavam no meio, afinal, acredito que os amigos a gente escolhe por afinidades de caráter, antes de mais nada. Quanto aos demais amigos, nos distanciamos por questões obvias... algumas pessoas mudam e quem não muda com elas fica pelo caminho. Como podem ver, eu não mudei.

Aproximei-me das minhas amigas e disse: “Pra mim deu. Vão bora?”

Um amigo, também contra o uso, mas tentando me convencer a ficar, fala:  “Relaxa Mari. Cada um na sua, deixa os caras.”

Acho que o assustei com minha cara de “CALA-A-BOCA FDP” rsrsrsrs, para a qual ele me deu a seguinte resposta: “Ah Mari...faz menos mal que cocaína”. Minha resposta, claro, foi curta e grossa (quem mandou ter intimidade hehehe):
Menos mal pra quem? Só se for pra esse povo que acha que usar droga é coisa de gente moderna, Cult... Bando de idiota. Alguém avisa ai que aqui não é a Suíça. Aqui, a droga além de ilegal, mata. Mas não é o usuário, por mim o usuário que se dane, que morra de overdose. Só lamento, zelo e prezo pelas vidas que se perdem em meio ao vão que há entre o idiota que usa e o FDP que produz e vende.

Falando sério, até tentei permanecer mais um tempo na festa, em nome das minhas amigas que queriam ficar mais um pouco. Fui para a cozinha fazer um drinque enquanto esbravejava com uma delas, que odeia tanto quanto eu a situação. Alias, foi para a cozinha pelo mesmo motivo. 

Caros leitores, nesse momento os convido a imaginarem a cena que se segue:

Eu (aspirante a PF) e minha amiga (sutil como uma mamute) reclamando da maré na varanda (imaginem a calma das pessoas), enquanto fazíamos, em paz nossa bebida. Eis que uma avulsa qualquer entra, e me ouve falando com minha amiga: “ Que saco... esse povo num vai saí dessa fase Woodstock nunca mais na vida? Né possível.”

A louca coitada, sem noção nenhuma do perigo eminente, resolveu expressar sua opinião (nada bem vinda, diga-se de passagem): “Ah Mari...é só um baseado. Pelo amor de Deus!

(Sabe aquela fração de segundos em que pessoas com muita intimidade trocam olhares e uma já sabe exatamente o que a outra pensou..,..pois é, vi nos olhos da minha amiga ela me dizer, “pega rex”.)

Haaaaaa..hahahaha.....claaaaaaaro que não me contive (quem mandou dar intimidade + pega o bonde andando x2):

B.A.S.E.A.D.O?!?! Baseado de C**& é Ro%*(@. (nisso, minha amiga já tampou a boca pra não rir) Só um baseado.... Nessa merda tem muito mais que isso. Tem é muito sangue de gente inocente, vida de policial, munição ilegal, arma roubada, criança morta, mulher estuprada e mais uma porção de coisas que você nem sabe que existem. Bando de alienado... Metade aqui não veria isso nem se batesse na na cara deles. “

Ô gente, a bichinha não satisfeita com a rachada, me solta MAIS UMA pérola e fala: “Minha filha ninguém morre por causa de maconha não, isso acontece quando é droga, tipo crack.” Ela até fez cara de quem fala com propriedade, só faltou falar estatísticas.

(Minha amiga disparou a rir. Ainda não sei se foi por conta da merda que a menina falou, ou se ela já estava prevendo o coice que eu daria na mongol)

Bom... como quem tem limite é município, já vesti toda minha ironia (típica de quando estou com raiva) e falei: “Se você soubesse quantos amigos e conhecidos já vi morrerem na fronteira por causa de carregamento de droga, tipo maconha sabe, você não falava uma merda dessas. Aliás, você que mora quase na boca (a casa do evento era dela, e era pertinho de um ponto de venda de droga) deveria saber muito bem disso (sim eu tirei a dona da casa...FDS). Qualquer hora, num desses tiroteios por aqui, uma dessas balas perdidas pode te achar. Ai lindeza, pode deixar que jogo um baseado no seu caixão que é pra você ir por além beeem relax!”” (claro que não conheço tanta gente assim, mas cada um que morre é para mim uma grande perda. Alem do mais, ela não sabe disso rsrsrs.)

Totalmente perdida, a debil mental me arrota “Ahhh... mas todo mundo morre um dia né, vai ver era a hora deles. Alem do mais o cara que é policia sabe que isso pode acontecer.

Outra troca de olhares entre minha amiga e eu... (ela sabia que o comentário tinha me dado sono), ela já me pegou pela mão e disse, “Vem que depois dessa eu preciso fazer xixi.
Ahhhh..para, cês juram que depois dessa eu ia ficar ali discutido com essa rapariga né...CHANCE!!

Aff...fala sério!
Esse país ta precisando de um Cap. Nascimento na presidência e dos seguidores desse blog na PF. 

Desarmamento


Lamento muito que uma pessoa doente, perturbada tenha entrado em uma escola e aberto fogo contra crianças inocentes, no Realengo. Realmente isso é inaceitável. Mas agora, os golpistas imundos do congresso, como o presidente do senado, José Sarney, um dos piores ex-presidentes do Brasil e que mais ajudou a levar o país para o fundo do posso, vem falar sobre suprimir o estatuto do desarmamento e proibir de vez as armas.

O louco do Wellington Menezes tinha dois revolveres adquiridos de forma irregular, uma vez que ele não tinha idade e nem dinheiro para adquirir armas de fogo dentro da lei. Para quem não sabe, o Brasil é um dos países que tem a legislação mais dura, inflexível, e mesmo injusta, para aquisição de armas no mundo. São toneladas de documentos e de procedimentos, alem, é claro, de taxas absurdas de impostos sobre o produto em si (armas) e de alguns procedimentos burocráticos a serem pagos. São tantos que um revolver calibre 38 custa no Brasil, o mesmo que um fuzil de AR-15 custaria no mercado norte americano, nação onde as armas podem ser adquiridas em supermercados comuns, como o Wal-Mart. Mesmo assim, nos EUA, o índice de homicídios por cada 1000 habitantes é a metade em relação ao Brasil. Esse fato, facilmente comprovado, já descaracteriza, completamente o vinculo da arma com índices de homicídios.

O Sarney e seus discípulos são de caráter bastante duvidoso e, infelizmente, são também fruto do despreparo do povo brasileiro, que em sua maioria, não sabe nem votar.

O Brasil não é uma democracia como dizem por ai. O Brasil é uma ditadura. A ditadura da falta de opção. Você, caro leitor, pode votar sim... pode escolher um representante para colocar no governo, porém, os candidatos são todos uns criminosos. Não há como acertar em quem votar. Simplesmente não deveria ser obrigado o voto.

Voltando ao caso das armas e especialmente no caso de Realengo, precisamos acordar para o fato que o que parou a ação do maluco foi, também, uma arma de fogo. Se não houvesse uma pessoa armada para atirar no psicopata, ele teria matado mais crianças, pois, como foi amplamente divulgado na imprensa, ele tinha mais 22 cartuchos. Essa informação, somada ao fato de como o Wellington sabia manusear as suas armas, deixa evidente até para um chimpanzé que ele mataria, pelo menos, mais umas 15 pessoas, além das 12 crianças que ele matou.

Se houvessem professores ou guardas municipais armados na escola, (coisa que no Brasil, graças à inversão de valores, seria mais sério e grave que colocar fogo numa imagem de Jesus), certamente esse doente teria ido para o saco muito antes de conseguir executar seu plano.

Armas não matam pessoas. Pessoas matam pessoas! Esse maníaco teria executado seu plano com uma colher, uma faca, um garfo ou até mesmo algumas pedras, se fosse o caso.
Por isso, amigos, não caiam na falácia dos golpistas do governo e de ONGs pacifistas, que de um lado detonam o direito de possuir armas e do outro, promovem a venda e uso de drogas para seus clientes, a população civil e alienada que alimenta essas instituições com o comércio de maconha, cocaína, heroína e crack. Alias, aproveitando a oportunidade de tocar no assunto, se fizerem uma auditoria séria nessas ONGs imundas como o "Viva Rio", sem que o auditor seja corrupto, seria interessantíssimo constatar a origem da receita deles. (Eles dizem que recebem doações... o que me faz rir muito (e chorar por dentro). No Brasil, o crime compensa. Basta ter um pouco de dinheiro a mais, para você estar acima da lei e fazer o que quiser mentindo para a população leiga que você é santo e bem intencionado. ACORDA BRASIL!!!!! Pois ainda vão te matar dormindo!!!!!

Texto adaptado do Blog Campo de Batalha Terrestre.

Fenapol quer o concurso da PF na lista de exceções


Na última segunda-feira, dia 4, o presidente da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (Fenadepol), Antônio Barbosa Gois, afirmou que está buscando uma forma de incluir a Polícia Federal (PF) entre as possíveis exceções ao adiamento de concursos públicos e nomeações anunciados pelo governo federal, em função do corte de mais de R$50 bilhões no orçamento da União para este ano. De acordo com o delegado federal, a federação aguarda o retorno quanto a um pedido de audiência com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para discutir, entre ourtos, a viabilização dos novos concursos para o departamento.

Com necessidade de ampliação dos seus quadros, a PF tinha programação de abrir este ano concursos para o preenchimento de 1.352 vagas em cargos das suas áreas policial e administrativa. De acordo com o planejamento do departamento, para a área-fim seriam realizadas duas seleções, com 512 vagas cada, sendo a primeira para agente (396 vagas) e papiloscopista (116), com a formação dos policiais acontecendo ainda esse ano, e a segunda para escrivão (362) e delegado (150). Já para a área de apoio, a previsão era de 328 vagas para agente administrativo.

Para Gois, o atraso na realização das seleções pode até mesmo prejudicar o trabalho de preparação da PF para garantir a segurança da Copa do Mundo de 2014 e das Olímpiadas de 2016, que serão realizadas no país. "Prejudica porque temos defasagem de pessoal tanto no quadro de delegado, quanto nas demais categorias", avaliou. "Não podemos passar novamente pela situação de ficar anos sem realizar concursos", concluiu o delegado.

O reforço no efetivo da corporação é importante também para ampliar o combate ao tráfico de drogas e armas no país, e ao crime organizado, o que é tido como uma das prioridades do governo Dilma Rousseff. Ao assumir o comando da PF em janeiro, o delegado Leandro Daiello Coimbra, também relacionou a promoção de uma política forte de gestão de pessoal como um dos seus objetivos à frente do departamento.

11 abril 2011

Notícias Quase boas...


Até o fim deste mês, o Ministério do Planejamento deverá concluir a análise de todos os pedidos de concursos que tramitam no órgão. A partir daí, poderão ser determinadas eventuais exceções ao adiamento de novas seleções e da nomeação de aprovados, em decorrência do corte de R$50,7 bilhões no Orçamento da União em 2011, segundo a Assessoria de Imprensa da pasta.

Em fevereiro, após o anúncio do contingenciamento de recursos e da reprogramação orçamentária, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, já havia sinalizado a possibilidade de autorizar concursos em casos emergenciais, após a análise "caso a caso" em andamento. Especialistas na área acreditam que concursos como os do INSS e Polícia Federal podem se enquadrar nessa categoria, entre outros.

Veja os órgãos com urgência de concursos:

Controladoria Geral da União
Agência Nacional do Petróleo
Agência Nacional do Cinema
IBAMA
INPI
Susep
INSS
Polícia Federal
Instituto Nacional de Tecnologia - INT

Fonte: Folha Dirigida, em 07/04/2011.

Luto

Não sabia se escreveria algo sobre o Massacre do Realengo, mas hoje, ao ler a reportagem feita pela revista veja, senti um aperto no peito. Confesso que me espantei ao ver meus olhos marejados enquanto lia sobre os sonhos interrompidos de cada uma das 12 crianças cruelmente massacradas por um ser perturbado e cruel.  É muito triste perceber que algumas pessoas são tão egoístas e doentes que precisam gerar dor para ocultar a sua.


Não me passou desapercebida a ação dos Policiais que colocaram suas vidas em risco ao entrarem desacompanhados na escola. Sem saber o que encontrar subiram as escadarias e o Sargento Alves, que se manteve calmo e focado, pode por um fim ao que poderia ser uma tragédia ainda maior. Em entrevista, o antigo policial do Batalhão de Choque da Policia disse apenas :" Não sou herói, estava apenas fazendo meu trabalho" (Veja). Hoje ele é guarda de trânsito.


Me sinto realmente comovida e triste pelas familias que perderam os filhos e filhas do modo mais surpreendente, abrupto e cruel possível. 


Mais uma vez vejo o quando quero fazer algo a respeito. 

07 abril 2011

CCJ aprova infiltração policial na internet


A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou ontem projeto de lei que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente e passa a permitir que policiais se infiltrem em sites na internet. A finalidade é identificar crimes sexuais contra crianças e adolescented e também tentar coibir a prática da pedofilia. O projeto vai agora para votação no plenário. 

A proposta da Comissão Parlamentar de Inquérito da Pedofilia visa a alterar a legislação para facilitar o combate a esse crime, principalmente nas redes sociais. 

Relator do projeto na CCJ, o senador Demóstenes Torres (DEM-TO) ponderou que, apesar de já ser possível a infiltração de policiais na internet, o Poder Judiciário tem derrubado "com certa facilidade" provas obtidas dessa forma.

Por isso, Demóstenes disse ser preciso incluir essa possibilidade na lei. De acordo com o relator, a aplicabilidade da mudança só poderá ocorrer com autorização judicial, individualizada, e pelo prazo máximo de dois anos.
- Esse projeto é muito bom e ajudará muito o combate à pedofilia. A nova lei também vai inibir o pedófilo, que passará a ter sempre a dúvida - disse o relator.

Fonte: O Globo

06 abril 2011

A Rede de Terror no Brasil



Há muitos motivos para ler a VEJA desta semana. A reportagem de capa, de Leonardo Coutinho, com fotografias de Manoel Marques, é literalmente explosiva: a Polícia Federal tem provas de que a Al Qaeda e outras quatro organizações terroristas usam o Brasil para divulgar propaganda, planejar atentados, financiar operações e aliciar militantes
Terroristas se aproveitam de brechas nas leis brasileiras para se instalar aqui. Não se esqueçam de que a Constituição brasileira considera o terror crime inafiançável e imprescritível, mas inexiste uma lei para puni-lo.
Quem não leu ainda, vá até a banca mais próxima e compre uma, vale a pena.
Diante dos jogos Olímpicos e da Copa isso se torna uma preocupação crescente, uma vez que agencias como a CIA, FBI, ABIN e DPF temem que os terroristas tirem proveito destas datas para fazer história, como nos jogos olímpicos de 1972 em Munique.
Dito isso, fica a dica para a Presidente e a Ministra do Planejamento:
CONTRATEM MAIS POLICIAIS FEDERAIS!!