26 outubro 2016

Aumento à vista!


Muito bom dia presados leitores!

Hoje é um dia de boas notícias. Foi aprovado por unanimidade o PL 5865/2016 pela comissão especial da câmara.

Para quem não sabe, esse Projeto de Lei propõem um aumento significativo pra algumas carreiras, entre elas a PF e a PRF. Os valores são progressivos e o aumento real, será só em 2019, mas com a aprovação definitiva, os subsídios ficariam da seguinte forma:

Valor do Subsídio dos Cargos de Delegado de Polícia Federal e Perito Criminal Federal
                                 Jan 2015          Jan 2017           Jan 2018         Jan 2019
Classe Especial  R$ 22.805,00    R$28.262,24     R$ 29.604,70   R$ 30.936,91
Primeira Classe  R$ 20.256,59    R$ 25.439,24    R$ 26.647,60   R$ 27.846,74
Segunda Classe  R$ 17.330,34    R$ 22.197,68    R$ 23.252,07   R$ 24.298,42
Terceira Classe   R$ 16.830,85    R$ 21.644,37    R$ 22.672,48   R$ 23.692,74

Valor do Subsídio dos Cargos de Agente de Polícia Federal, de Escrivão de Polícia Federal e de Papiloscopista Policial Federal:
                                 Jan 2015          Jan 2017            Jan 2018            Jan 2019
Classe Especial   R$ 13.756,93   R$ 17.039,24    R$ 17.848,60    R$ 18.651,79  
Primeira Classe   R$ 10.965,77   R$ 13.947,33    R$ 14.609,83    R$ 15.267,27
Segunda Classe   R$ 9.132,61     R$ 11.916,65    R$ 12.482,69    R$ 13.044,41
Terceira Classe    R$ 8.702,20     R$ 11.439,86    R$ 11.983,26    R$ 12.522,50

Ainda não é oficial, falta passar pelo congresso. Mas se era um incentivo que você estava procurando... Acho que esse ai ta bom, não tá não?! Rsrsrs

18 outubro 2016

Grupamento de Mergulhadores de Combate - GRUMEC



''Ficaremos marcados na história, por nossas ações.''

Estamos acostumados a ouvir falar das forças especiais de países como os NAVY-SEALS (EUA) da Spetsnaz (Rússia), GSG9 (Alemanha), SAS (Inglaterra) etc... Mas o que muita gente não sabe, é que o Brasil tem forças especiais de altíssimo padrão, e são várias: COMANDOS do Exército, COMANF nos Fuzileiros Navais, PARA-SAR na Força Aérea e GRUMEC na Marinha, COT e o GPI na PF, o BEPE da Força Nacional e os CORE's, os BOPE's, GATE's, COE's, ROTAM's e outros das policias estaduais do Brasil. 

No entanto, hoje vou falar da que é considerada a tropa com o curso mais completo e mais difícil do Brasil, inspirada nos SEALS. O Grupamento de Mergulhadores de Combate da Marinha do Brasil, vulgo GRUMEC.

O GRUMEC é subordinado à Força de Submarino e sua base fica na sede da Esquadra Brasileira, na ilha de Mocanguê, Niterói/RJ. É uma unidade militar de mergulhadores de combate treinados para operações especiais. Seu objetivo é se infiltrar, desapercebidamente, em áreas litorâneas e ribeirinhas, e executar tarefas como reconhecimento, sabotagem e destruição de alvos de valor estratégico.

O GERR - MEC, Grupo Especial de Retomada e Resgate - Mergulhadores de Combate, é o grupo de militares do GRUMEC responsáveis pela retomada de navios, instalações no mar e plataformas de petróleo, bem como o resgate de reféns que venham a ser tomados/dominados por terroristas ou outros criminosos no mar. Para fazer parte desse grupo é necessário ser MeC há pelo menos dois anos.

O Curso de formação visa preparar os integrantes para lidar com técnicas e táticas para guerra não-convencional e conflito de baixa intensidade, capacitando-os para os diversos tipos de operações especiais. É o curso operacional mais longo das Forças Armadas Brasileiras, e conhecido por ser um dos mais rigorosos. Para se ter uma noção, de cada 20 inscritos, em média 6 conseguem concluí-lo. E pasmem, houveram edições em que NENHUM CANDIDATO SE FORMOU.

O GruMec, é considerado uma das melhores forças especiais do mundo. Ele está em um ranking que possui também: British S.A.S, US Navy Seals, Israelli Sayeret Matkal e French Naval Commandos.
Durante as olimpíadas, o COT fez treinamentos em conjunto com o GRUMEC, o PARA-SAR, a COMANF e o NAVY-SEALS no Rio de Janeiro. O nome desse tipo de treinamento é JCET, Joint Combined Exchange Training. Um treinamento conjunto que representa uma excelente oportunidade para troca de experiências entre unidades de operações especiais do Brasil e dos Estados Unidos.


PS: A imagem da capa deste post é a capa de uma revista francesa. A revista diz que o GRUMEC é "uma das melhores Forças de Operações Especiais, do mundo".

Dá, ou não dá, gosto de ver?

11 outubro 2016

Novos parceiros


Novidades na área!
Nessa jornada de 6 anos de blog, muita gente boa passou por aqui. Aprendi com alguns deles, ajudei outros e hoje, um dos seguidores se tornou um parceiro.

Rafael Pompeu, aspirante a PF, me convidou para integrar a equipe que colaboradores deste bolg que faz um trabalho informativo e motivacional diferenciado.
A grande vantagem é que esse blog integra todas as polícias, fala das notícias, da preparação, tem dicas de estudo, material e muito mais.

Claro que eu não podia recusar a oportunidade, né! Afinal de contas, não é todo dia que alguém faz um convite desses. São essas pequenas coisas que fazem isso aqui valer a pena.

Estão todos convidados para conhecer e seguir a página LDL Carreira Policial

Bjos!

19 agosto 2016

Na traaaave!

Resultado de imagem para bola na trave 
Sabe aquele campeonato... não era bem uma Libertadores, mas valia um título tipo "Campeão do brasileiro"? Pois é... Ai você tá lá, na final contra o arquirrival. Faltando 1 minuto pra acabar o jogo, juiz marca a falta na pequena área. Lá vai você pra marca do pênalti. Você treinou, se preparou e está disposto a dar tudo de si. 

O juiz apita, você da o seu melhor chute, mas a bola bate NA TRAVE. 

Conseguiu visualizar? Pois é... essa ai fui eu fazendo a prova de Perito da PCDF.
Estuei pacarai. Foram 6 meses estudando 10 horas por dia (de verdade). 

Eu sabia que a chance de aprovação era pequena, afinal, eu estava estudando a pouco tempo e tem gente estudando há anos pra essa prova. E assim... verdade seja dita... esse é um dos concursos mais concorridos do país e que tem poucas vagas (11).

Além disso, a prova foi cruel. Foram 400 assertivas e 4 redações em 5 horas de prova. Um massacre rsrsrs. A matéria também era muito grande e muita coisa era novidade pra mim. Mas como sempre, eu esperava mais de mim. Tive tempo de estudar tudo e revisar tudo, também. Esperava tirar uns 60%, pelo menos. Mas saí da prova faltando 5 min pra acabar o tempo e com a sensação que tinha ido muito mal.

Pois bem, saiu o resultado da prova objetiva e por 1,25 eu fiquei fora da nota de corte para corrigir a redação. Claro que isso não quer dizer que se tivesse feito esse 1,25 eu estava aprovada. Claro que não. Teriam ainda muitas etapas pela frente, inclusive a redação.

Num primeiro momento fiquei frustrada, triste, desmotivada. Depois, com calma fui digerindo a informação. Agora eu tô aqui pensando com meus botões: Foi minha PRIMEIRA prova e eu quase tive minha redação corrigida. 

Cara, isso é bom demais!

Já estou refazendo a prova e vendo onde errei. Vi que cai em muitas pegadinhas e isso é relativamente bom. Quer dizer que sei o conteúdo, preciso de maldade e atenção. 
O cronograma de estudos já foi atualizado e vou estudar como nunca. A PF ta pra sair e, dessa vez, eu quero ver meu nome na lista do TAF.

Simbora que o tempo urge.


09 junho 2016

Sua vez...


Vâmo lá moçada, esse negócio de só eu falar por aqui ta ficando monótono vai.

Me falem de vocês. Como andam os estudos? 
Com o que sonham quando pensam no futuro? Onde querem chegar? O que estão fazendo pra isso acontecer? Qual seu medo, o que te impede de chegar lá? Qual o cargo que querem na PF? O que esperam da PF?
Qualquer coisa que queiram compartilhar...
Quero ouvir vocês, as dificuldades de vocês, as dúvidas, medos, certezas... 

Abre seu coração aqui hahahaha!



03 junho 2016

Primeira delegada eleita gera polemica na PF

delegada, erika, pfA delegada federal Érika Mialik Marena, que faz parte do grupo que conduz a Operação Lava Jato, obteve o maior número de votos de seus pares entre os candidatos de uma lista tríplice para a escolha do próximo diretor da Polícia Federal.

Se sua nomeação for confirmada pelo presidente interino, Michel Temer, será a primeira vez que uma mulher chega ao cargo e também a primeira vez que a escolha é feita em votação da própria categoria. Tradicionalmente, o diretor-geral da Polícia Federal é escolhido pelo presidente do país. O atual diretor, Leandro Daiello, está no cargo desde o início de 2011, quando foi nomeado pela presidente afastada, Dilma Rousseff.

Mas neste ano, a Associação Nacional de Delegados da Polícia Federal (ADPF) fez uma votação entre seus membros para indicar três nomes de candidatos ao cargo para pressionar o governo a seguir esse novo rito após a saída de Daiello, prevista para ocorrer após a Olimpíada.

A entidade também defende a aprovação da PEC 412 (que aguarda parecer do relator na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados) - que prevê a autonomia administrativa da PF -, a adoção da lista tríplice e um mandato de três anos para o diretor.

A decisão por lista tríplice, porém, causou um racha dentro da Polícia Federal. Para sindicalistas, a votação é injusta e antidemocrática por contar com votos apenas dos delegados, que correspondem a cerca de 10% do total de funcionários da categoria.

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, diz que não aceita ou reconhece a indicação de uma lista tríplice. Para o presidente da federação, o diretor-geral deve ser escolhido por competência e experiência em gestão administrativa.

"Aceitar a lista é permitir o apoderamento institucional da Polícia Federal. A Lava Jato é patrimônio da sociedade e não pode ser usada para atender a interesses pessoais do cargo de delegado de polícia", diz Boudens.
Técnico e isento

Em entrevista à BBC Brasil, a delegada que venceu as eleições afirma que a lista é um modelo técnico e isento para definir o dirigente máximo da Polícia Federal. Érika Marena diz que os delegados que concorrem à diretoria têm vasta experiência na carreira e que a escolha é democrática.

"A técnica já é usada em outras instituições, como no Ministério Público Federal, para o posto de Procurador-Geral da República. A escolha representa uma garantia de proteção da Polícia Federal contra ingerências políticas externas e um atestado de lisura, de que operações importantes - como Lava Jato, Zelotes e Acrônimo - terão continuidade sem interferências indevidas", diz ela.

O presidente do Sindicato dos Policiais Federais em São Paulo, Alexandre Santana Sally, rebate com o argumento de que o Ministério Público elege sua lista tríplice por meio de uma votação com todos os servidores.

"Se a categoria inteira pudesse escolher e outros servidores pudessem se eleger, seria muito mais democrático. Por que somente o cargo de delegado tem condições de exercer a direção-geral do órgão se todos os outros policiais federais também têm nível superior?", questiona.Image copyright

Para Érika Marena, um delegado(a) deve ser o diretor da instituição por ser o responsável por conduzir as investigações.

"Cabe ao delegado, por conta dessa responsabilidade legal, zelar pela melhoria das condições de trabalho de todos os servidores e ouvi-los", diz ela.

"O mesmo raciocínio se aplica ao voto em lista dos defensores públicos, procuradores e promotores estaduais, como classe dirigente de suas instituições. Não há nada inédito, apenas uma decorrência das responsabilidades do cargo", afirma Marena.


Para o sindicalista Alexandre Santana Sally, o ideal seria que a escolha do diretor da Polícia Federal fosse feita pelo ministro da Justiça, caso não haja eleições com voto para todos os servidores.
Ele diz que uma possível aceitação da lista tríplice atende a uma "pressão ilegal de uma única categoria" e "vai aumentar ainda mais o racha que existe dentro da Polícia Federal."

"Não defendemos o Leandro Daiello [atual diretor-geral]. Pelo contrário, temos ressalvas quanto à sua administração. Mas mexer agora na direção, no curso da Lava Jato, uma operação superimportante para a sociedade, não é salutar", afirma.

Outro argumento em defesa da lista tríplice usado pelos delegados é de que ela aumentaria a autonomia dos policiais.

Érika Marena diz que, sob a atual legislação, a PF está sujeita a interferências externas de forma indireta.

"Uma coisa é a autonomia técnico-jurídica na condução de uma investigação criminal, que não pode sofrer interferências diretas por garantia legal. Mas há formas de interferência indireta, como no corte de recursos, alocação de pessoal etc", diz Marena.

"Por isso, precisamos buscar a autonomia funcional, administrativa e financeira, que permite à instituição elaborar sua proposta orçamentária, definir a aplicação de seus recursos e a sua gestão de pessoal, como têm feito a Defensoria Pública da União e as agências reguladoras, sem que isso implique em independência do Poder Executivo", afirma ela.
Fonte: BBC Brasil
E você... o que pensa disso tudo?? 

02 junho 2016

Até o Limite...


"Eu nunca vi algo selvagem ter pena de si mesmo, um pássaro cairá morto de um galho sem jamais ter sentido pena de si mesmo." David Herbert Lawrence.

Qual é o limite? Quando é hora de parar, você sabe?
As vezes eu acho que sei, mas as vezes sei que não. Quando o assunto é treinar, já adianto, sempre fui a mais franga do mundo do Brasil. Mas de uns tempos pra cá, as coisa mudaram...
Não tem mais disculpinha, não tem mais "hoje não vou treinar"...
De uns tempos pra cá, treino é parte do preparo e o preparo é constante, frenético e a estrada é longa demais pra chegar onde eu quero.

Mas... e daí! Nunca tive nada fácil nessa vida. Sempre fui abençoada, mas tinha que correr atras de quisesse manter a bolsa da escola, pagar a faculdade, a pós... Nada de carro, viagem, roupa de marca. A prioridade sempre foi estudar. Não é de se impressionar que eu acabei aqui né, correndo atrás de uma vaga pra um dos cargos mais difíceis que existe no Brasil.

Mas e o limite? Quando é a hora de dar um tempo pra cabeça, pro corpo? Quando é a hora de largar o livro, o peso e dar um tempo?

Nessa altura do campeonato eu nem sei. Estou prestes a ter meu primeiro teste real de preparação e não me sinto preparada. A massa cinzenta fica branca, o corpo todo dói, os hormônios não funcionam como deveriam... Não me importo! Não agora. Depois talvez!

Foram vários meses com mais de 12 horas de treino e estudos diários, que espero ver retribuídos em mais que esses 8kg perdidos. Mas a espera é uma bela bosta hahaha.

E olha que nem é o edital da PF hen rsrs. Quando for... Ai meu amigo... Vou conhecer novos limites de mim mesma.

Por hora... treino é treino, jogo é jogo!