02 maio 2012

Grau de Competição


Para quem ainda não viu no site da CESPE.

CARGO - Agente de Polícia Federal
INSCRITOS -107799
VAGAS - 500
DEMANDA - 215,60


CARGO - Papiloscopista Policial Federal
INSCRITOS - 11279
VAGAS - 100 
DEMANDA - 112,79


Eu vi uma lista de candidatos com necessidades especiais. Não quero insultar, ofender ou parecer critica, mas no edital tem um item relacionado aos fatores físicos e de saúde que são limitantes para a investidura no cargo e, portanto, eliminatórios.

Pelo que pude ver na tal lista, tem candidatos grávidas, lactantes, deficientes auditivos, visuais e pessoas com dificuldade de locomoção. Gente, leiam o edital. Essas inscrições são caras para simplesmente fazer e correr o risco de ser aprovado na prova e eliminado no teste físico ou médico. Queria entender como uma grávida pretende fazer o TAF, ou uma lactante pretende cursar a ANP?

Sério gente, venho falando isso desde sempre, não é um concurso comum é POLICIA e pior, FEDERAL. Não é só sentar e escrever.

Fiquem atentos ok!
Abçs!

11 comentários:

  1. Quanto aos "números" o concurso de APF - 2012 está menos concorridos quanto o de 2009. Naquele ano, foram 315 candidatos por vagas, enquanto esse são 215. Com relação a candidatos que solicitaram atendimento especial, em tese há uma estratégia nisso. Recentemente os tribunais pátrios tem autorizado aos aprovados na 1ª etapa do concurso - prova intelectual - postergação dos exames físicos decorrentes de: a) gravidez; b) limitações físicas temporárias. Então, concluo que, o edital é defeso em restringir a nomeação de pessoas com limitação física a qual o cargo não comporta. Entretanto, ocorre algumas limitações físicas temporárias que restringem momentaneamente um "esforço" das pessoas que, tem conseguido liminares para retardarem os Exames físicos, tendo em vista que a limitação e temporária. Exemplo disso é caso da gravidez e repouso por intervenções cirúrgicas. A coluna do CBN "cursos e concursos" com o Profº Granjeiro fez uma abordagem ampla sobre essa temática.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá APF. Você tem razão em ambas as colocações. Entretanto, no que diz respeito ao adiamento dos exames físicos, vai notar que no edital todas as etapas decorrentes da prova (TAF, Exames médicos, Psicotécnico, Toxicológico e ANP) são eliminatórios e o vencimento do concurso é de 30 dias após a conclusão dessas etapas. Isso quer dizer que mesmo que uma gestante consiga uma liminar para fazer o teste físico depois, ela não poderá cursar a ANP pelo mesmo motivo, portanto não terá concluído todas as etapas do certame e não estará apta no prazo de duração do mesmo.

      Isso ficou provado em 2004 quando uma APF se lesionou durante o TAF e ficou impossibilitada de prosseguir. Ela entrou com uma ação para adiar a prova física e ingressou sub-judicie na ANP, onde, após sua recuperação, realizou e foi a provada no TAF. Chegou a assumir o cargo, mas continuou sub-judicie. Com menos de 6 meses de prática, uma juíza caçou o distintivo dela alegando desigualdade na aplicação do certame.

      Diante disso, acredito que independentemente de qualquer solicitação ou processo que uma grávida ou pessoa temporariamente inapta possa fazer, não tem jeito. Se não fizer TODAS as etapas durante o período determinado para tal, já era.

      Excluir
  2. Aqui vão alguns dos itens do edital que demonstram o que estou dizendo.

    16 DA SEGUNDA ETAPA DO CONCURSO PÚBLICO – CURSO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
    16.1 DA MATRÍCULA

    16.1.2 Somente serão admitidos à matrícula no Curso de Formação Profissional os candidatos que tiverem a idade mínima de dezoito anos completos, estiverem capacitados física e mentalmente para o exercício das atribuições do cargo, bem como apresentarem a seguinte documentação...

    16.2.4 O candidato que estiver frequentando o Curso de Formação Profissional estará sujeito a tempo integral com dedicação exclusiva, executando atividades que poderão se desenvolver nos horários diurno e noturno, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

    16.2.4.1 O candidato que estiver frequentando o Curso de Formação Profissional não poderá participar de outras atividades presenciais e concomitantes, como graduação, especialização, mestrado, doutorado, curso de idiomas, dentre outras, no período das 7h30 de segunda-feira às 18h de sábado.

    16.1.5 O candidato que for matriculado no Curso de Formação Profissional continuará a ser submetido à investigação social e/ou funcional, a avaliações médica e psicológica, segundo os itens 9, 10 e 11 deste edital, podendo vir a ser desligado do Curso de Formação Profissional e, consequentemente, eliminado do concurso, se não possuir procedimento irrepreensível e idoneidade moral inatacável, ou plena capacidade física, médica e/ou psicológica, nos termos dos anexos II, III, IV e V deste edital.

    19 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

    19.29 O presente concurso terá como prazo de validade 30 dias, prorrogáveis uma única vez por igual período, contados a partir da data de publicação da Portaria de homologação do resultado final do Curso de Formação Profissional.

    2.1.6 Os casos de alteração psicológica e/ou fisiológica temporários (estados menstruais, indisposições, cãibras, contusões, luxações, fraturas, gravidez, etc.), que impossibilitem a realização dos testes ou diminuam a performance dos candidatos nos testes do Exame de Aptidão Física, serão desconsiderados, não sendo concedido qualquer tratamento diferenciado por parte da Administração, mesmo que ocorram durante a realização dos testes.

    ANEXO II
    DO EXAME DE APTIDÃO FÍSICA

    2.1.6 Os casos de alteração psicológica e/ou fisiológica temporários (estados menstruais, indisposições, cãibras, contusões, luxações, fraturas, gravidez, etc.), que impossibilitem a realização dos testes ou diminuam a performance dos candidatos nos testes do Exame de Aptidão Física, serão desconsiderados, não sendo concedido qualquer tratamento diferenciado por parte da Administração, mesmo que ocorram durante a realização dos testes.

    ANEXO III
    DO EXAME MÉDICO

    5 Dos Resultados do Exame Médico.
    5.1 São condições clínicas, sinais ou sintomas que incapacitam o candidato no concurso público, bem como para a posse no cargo:

    ResponderExcluir
  3. Cara Mari, o assunto é polêmico e entendo "fortemente" o seu ponto de vista. Como advogado, já presenciei o absurdo das decisões dos tribunais pátrios. Imagino a revolta dos candidatos a qual vê inclusive uma "afronta ao edital"... Acesse o link , mas somente após a prova do dia 06, para não ficar revoltada com o judiciário. Os candidatos que recorrem a liminares, em muitos casos, ficam para a próxima turma de formação. Após ler as decisões verá que são decisões recorrentes dos tribunais. Devido o assunto não ser ainda "pacifico" minoria dos casos são indeferidos. A maioria dos casos refere-se a concursos policias..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá APF. Não veio o link. De qualquer modo, não me revolta isso. Acho que se há uma limitação ela deve ser analisada, mas as pessoas precisa ficar atentas. Muita gente perde tempo e dinheiro com isso.

      Abçs!

      Excluir
  4. Demoro para vir aqui, mas sempre que volto encontro algum tópico desmotivador.
    Não tenha medo da concorrência, apenas faça sua parte.
    Cada um já é bem grandinho para saber de sua vida.
    E não em venha com "pior, é Polícia Federal", porque isso é historinha de quem quer entrar na "polícia" por glamour, porque todo mundo tá cansando de saber que o bicho pega é pra PM e PC.
    Demagogia barata...
    Reflita um pouco e veja as suas postagens, as vezes você é muito grosseira e, pior, age como polícia sem ser.
    Tenha calma, paciência e mais tolerância, e, acima de tudo, nivele as polícias. Porque quando você finalmente entrar, vai ver que a banda não toca dessa forma que você pensa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Deltamestre. Entendo seu ponto de vista e acredito que tenha me entendido errado. Esse não é um tópico desmotivador e pra dizer a verdade, não me lembro de nenhum que seja, não que não tenha, já tive meus momentos de desânimo e alguns posso ter colocado aqui. É apenas um alerta, ou, pelo menos, era pra ser.

      Quanto a nivelar as polícias, me perdoe a sinceridade mas o desnível não está em mim e sim no seu ponto de vista. Sempre defendi que as polícias não são concorrentes e sim convergentes, uma precisa da outra e nós precisamos de todas. Quando falei 'pior, é Policia Federal' estava me referindo as lotações, aos problema na fronteira e etc. Tenho amigos na PC e sei que as coisas são muito piores pra eles, mas a maioria está perto de casa e isso conta pra quem tem alguma limitação, como as gestantes por exemplo.

      Não sei o que é agir como polícia, mas sei como a banda toca. Como te disse, conheço muitas pessoas dentro da PF e da PC e conheço o dia-a-dia, sei que não há glamour nenhum. Claro que não é a mesma coisa, mas tenho uma boa noção. Nunca quis entrar pra policia para 'tirar onda', minha intenção é poder fazer algo por aquilo que acho certo e defendo, ao invés de ficar apenas na demagogia barata. Se olhar os posts mais antigos, vai ver que sempre nivelo as polícias e os cargos, mas é óbvio que tenho um apreço especial pela PF e não é pelo glamour, que só existe na mídia, as razões são outras.

      Obrigada pelos toques. Abçs!

      Não tenho a intenção de ser grosseira, pode ser que passe essa imagem em alguns momentos, mas a verdade é que eu sou sem filtro, nada mais. Mas vou rever isso, agradeço a dica.

      Excluir
  5. Olá,
    Gostaria de saber se a questão das vagas para deficientes (auditivos moderados bilateral) no momento (2016)já foi liberada para que se possa concorrer a um cargo nos próximos concursos(Delegado, Perito ou papiloscopista)da PF.

    Agradeço a atenção!

    ResponderExcluir
  6. Olá Alan! essa é uma questão bem delicada nos concursos da PF. As vagas para deficientes são colocadas no edital e os PDF podem sim fazer a prova. Mas, pelo que sei, serão eliminadas por não atender os critérios médicos. No entendimento do DPF, uma limitação como a audição, por exemplo, é incompatível com a carreira policial. Como todos os cargos preveem atividade policial, independente do executado de fato, acredito que se passar, teria muitos problemas para conseguir assumir o cargo. Mas acho que cabe a consulta a um advogado antes de investir tempo nisso. Não sei qual é o entendimento da jurisprudência nesses casos. Pode ser que isso tenha mudado. Abçs!

    ResponderExcluir