07 fevereiro 2011

ALFABETO FONÉTICO



Antes da II Guerra Mundial não existia um alfabeto fonético comum, exceto para uso militar embora cada serviço tivesse o seu, o que como se pode calcular gerava uma grande confusão. Em 1941 com a eminência da entrada dos EUA no conflito, tornou-se óbvio que era necessário encontrar um alfabeto comum, que viesse a permitir um entendimento acertado no campo de batalha.

Surgia o Alfabeto Fonético JAN (Joint Army/Navy), com que os Estados Unidos da América entraram na IIª Guerra Mundial.

Este alfabeto embora não fosse perfeito, devido a algumas dificuldades de compreensão de várias letras por parte de alguns Exércitos Aliados, foi sem dúvida de grande utilidade para as comunicações militares.

Depois de terminada a Guerra, houve tempo suficiente para absorver os ensinamentos adquiridos e fazer um alfabeto melhor.

No entanto, nenhum teve sucesso até que entrou em campo a ICAO (Organização Internacional da Aviação Comercial), que necessitava de adotar um alfabeto para utilização nas comunicações da emergente indústria Aeronáutica e criou o seu próprio alfabeto fonético.
O Alfabeto Fonético criado pela ICAO é utilizado até os dias de hoje e foi adotado pela ITU (Organização Internacional das Telecomunicações), organismo onde são elaborados os regulamentos Internacionais das Radiocomunicações, e pela ONU.

Abaixo segue a versão original do alfabeto criado pela ICAO.

A = Alfa 
B = Bravo 
C = Charlie 
D = Delta 
E = Eco 
F = Fox 
G = Golf 
H = Hotel 
I = Índia 
J = Juliete 
K = Kilo
L = Lima 
M = Mike 
N = November 
O = Oscar 
P = Papa 
Q = Quebec 
R = Romeo
S = Sierra 
T = Tango 
U = Uniforme 
V = Victor 
X = X-Ray
Y = Yankee 
W = Wisky 
Z = Zulu 

5 comentários:

  1. Lembrei agora dos códigos Q, que tive que estudar para a prova da PRF de 2009...
    Doidera aquilo, e ainda nem caiu nada na prova... também, a "mega banca" coloca como referência bibliográfica o wikipédia... pérolas de concursos...

    Decorei esse alfabeto quando tava no NPOR... bons tempos de aluno, hehehe....

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Nossa Facco fala sério, quem foi o loco que mandou vcs estudarem aquilo.

    Os códigos Q não são de Deus não, vc tem que ser no mínimo transgênico pra conseguir decorar aquilo...é impossível.

    Definitivamente sou sua fã! Rsrsrsrs!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Meu pai e do Batalhão de comunicações do Exercito Brasileiro, ele decorou o alfabeto Internacional e Nacional. Nacional e das Policias Militares, Policia Civil e axo que Federal também.

    ResponderExcluir