17 novembro 2010

Mortos em Ação



Um confronto entre traficantes e policiais federais acabou em tragédia na madrugada desta quarta-feira, 17, na localidade de Codajás no Rio Solimões (240 km a oeste de Manaus). Um barco carregado de cocaína foi abordado pelos policiais que atuam no combate ao tráfico no rio. Bandidos fortemente armados, que estavam em outra embarcação dando cobertura aos traficantes, abriram fogo contra os policiais federais. Morreram no local os policiais federais Leonardo Matzunaga Yamaguti, lotado em Tabatinga, e Mauro Lobo da DRE em Manaus. 
As mortes foram precedidas por um tiroteio quando a lancha da PF se aproximou de uma embarcação suspeita. Os policiais teriam sido recebidos a tiros. Além dos dois agentes federais mortos, outro policial, de nome Charles Nascimento, foi trazido para Manaus em estado grave. Até as 11h30 (hora de Manaus), ele ainda se encontrava no centro cirúrgico do Hospital João Lúcio, na zona leste da capital, sendo submetido a uma cirurgia.
A morte dos policiais federais no Rio Solimões provoca dois sentimentos nos demais policiais do Amazonas e de outros estados do país. O primeiro é de tristeza pela perda dos colegas que se dedicavam ao combate do crime. O outro é de revolta pela situação de abandono a qual estão submetidos os policiais que atuam, sobretudo, na Amazônia.
"Os policiais trabalham em pé, sem qualquer proteção blindada. Não sei se eles estavam usando coletes, nem o armamento que tinha na hora, só sei que eles (traficantes) estavam com armas pesadas pelo que aconteceu", disse um policial federal que não quis ser identificado.
Segundo informações obtidas com exclusividade pela Agência Fenapef, os barcos à disposição dos policiais federais para o enfrentamento do crime nos rios do estado do Amazonas são inapropriados. Nenhuma das embarcações é blindada e os motores não tem potência suficiente para concorrer com as modernas embarcações dos criminosos.
Na Delegacia de Tabatinga de todos os coletes balísticos para uso dos federais somente um ainda não teve o prazo de validade vencido.
TRÁFICO – Conforme informações levantadas pelos policiais federais que atuam na inteligência na região, os criminosos responsáveis pelo tráfico de drogas e armas estão “aprimorando” sua logística de atuação. “A ordem dos chefes do tráfico é para que os carregamentos sejam protegidos a qualquer custo”, diz um policial. Há informações, segundo este mesmo policial, de que grupos com cerca de 50 a 60 integrantes estariam atuando na região. “A maioria desses criminosos está equipada com fuzil 762 e tem ordem do tráfico para matar federal”.
Sem problemas com dinheiro para financiar a compra de armamento pesado e de barcos o tráfico está cada vez mais ousado. No dia 25 do mês passado uma outra ação da PF em parceria com a PF resultou num agente federal ferido a tiros. No dia 27, felizmente os bandidos foram presos.
Fonte: Agência Fenapef e Terra

NOTA DA MARI:
O policial Mauro Lobo era considerado experiente dentro da polícia. Com cerca de 14 anos de serviço, era instrutor de tiro. 
Leonardo Yamaguchi era recém empossado na PF, foi aprovado no concurso de 2009 e estava na PF desde agosto deste ano.
Isso vem par anos lembrar mais uma vez que O CONCURSO É PARA POLICIA.
Meus sentimentos à familia dos policiais.


11 comentários:

  1. Eu li isso mais cedo e fiquei triste.
    Triste e preocupada.
    Conheço pessoas que estão lá, trabalhando.
    Cada notícia dessa deixa a gente tenso do lado de cá....

    ResponderExcluir
  2. É, Mari... Isso deve servir de alerta a todos que procuram a Polícia Federal por dinheiro, status ou como trampolim para outras carreiras. Ser policial não é brincadeirinha.

    ResponderExcluir
  3. Oi Lê. Pois é também conheço pessoas lá. Inclusive conheço um que está na DPF de Manaus. Quem diria que ele morreria 3 meses após a posse.

    Lastimável.

    Cada um que morre é uma perda irreparável.

    ResponderExcluir
  4. Caramba,sem palavras. Dois guerreiros mortos em combate por causa deste desrespeito e descaso com nossas fronteiras e principalmente com os seres humanos policiais que atuam ali.

    Um APF com 3 meses de casa meu,vai se f...,e a família desses policiais como fica agora? Por que que não mostram isto no principais telejornais? Porra meu,é brincadeira um negócio desse,ninguém liga que policiais estão morrendo nas fronteiras?

    Que tragédia meu,fico pensando nas famílias. Que DEUS esteja com elas.

    LUTO.

    ResponderExcluir
  5. Foto do APF Lobo postada na Comunidade da PF

    http://images.orkut.com/orkut/photos/OgAAALpgh5Rxc-YYns_x-u1w7JgAr91_bGiHx7BUP0kSmrM1qEf6k7IyqPnyHkQdBBW-fbldaCPhogin3kU3rFNHiZkAm1T1UMyKV2o1MgZ4ykvdeC9OlvHLHxaO.jpg
    Nao aparece a img aqui pq nao permite tag HTML.

    Como que o cara vai combater o tráfico que tem lanchas fudidas,armamento pesado etc,com um barco assim. Só quem está lá sabe a realidade da PF netes lugares. São verdadeiros GUERREIROS.

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente. Eu almejo o cargo e sei como é dura a vida de um policial, mas a vocação fala mais alto. Polícia não é brincadeira!

    ResponderExcluir
  7. É uma lástima. A criminalidade vem aumentando dia após dia, não respeitam mais nem a polícia. Não só perde a família, mas também a sociedade, que fica cada vez mais carente de bons policiais.

    A Segurança Pública está orfã, de pai e mãe...

    Aqui na Bahia, esse ano, só que eu saiba, 2 delegados morreram, sendo que em um dos homicídios havia um delegado envolvido. Os policiais militares que também tombam em combate são inúmeros.
    A violência aqui cresceu em seis anos 64%, com 4,7 mil homicídios em 2009, ultrapassando São Paulo e Rio.
    O governo do Estado gastou 26 milhões com Segurança Pública em 2009, enquanto em dois anos gastou em publicidade a exorbitante quantia de 213 (DUZENTOS E TREZE) milhões, sem contar o gasto desse ano com as eleições, que deve ter sido o dobro desses 213.

    Quem tiver interesse em mais informações, o jornal da metropole (formato digital grátis), edição n 100, fez uma excelente reportagem com o título de capa: "Aqui jaz a Segurança Pública da Bahia". LINK: http://www.redeimprensalivre.com.br/archives/5292

    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Meus sentimentos a família dos valorosos policiais e a toda a PF.

    ResponderExcluir
  9. Pois é pessoal, estive na ANP na formatura dos novos Federais e me deixa muito triste ver que um homem tão jovem perdeu a vida de modo tão estúpido. Me comove também o descaso com a policia.
    O Leonardo era novo e recém chegado à PF, mas o Mauro tinha 14 anos de casa e era instrutor de tiro, por tanto, sabia o que fazer numa hora dessas. Logo se vê que não foi um confronto qualquer.

    Fico me perguntando: E os outros 6 que estavam na operação, como ficam diante da impotência de impedir a morte dos colegas? Psicológicamente mesmo, não deve ser fácil ver os colegas morrerem e não poder fazer nada.

    Não é atoa que Tabatinga é carinhosamente chamado de TabaBOMBA.

    Bjos!

    ResponderExcluir
  10. Lastimável.

    Como pode os caras trabalharem nessas condições precárias???, um barquinho desse não segura nada!

    Um cara tão novo, morrer por conta do descaso da segurança pública que não dá valor a esses homens valorosos , isso é um absurdo meu!!!!!!
    Psicológico dos caras fica aos frangalhos, só tendo muita fé em Deus e amor ao que faz pra suportar isso na minha opinião.

    mas é como foi dito,concurso pra policia, riscos fazem parte.

    Meus respeitos as familias desses guerreiros e a toda corporação.

    abrçO!

    ResponderExcluir