27 outubro 2010



A Polícia Federal (PF) informou, no último dia 22, que programa a abertura de 1.352 vagas nas áreas policial e administrativa do departamento, no ano que vem — ampliação de 180% na oferta até então esperada, que era de 480 oportunidades. Serão 1.024 chances somente para a atividade-fim.
Segundo a Assessoria de Imprensa da PF, foram encaminhados recentemente ao Ministério da Justiça pedidos para 116 vagas de papiloscopista, 396 de agente, 150 de delegado e 362 de escrivão. Até o fechamento desta edição, o Ministério da Justiça não havia informado se os pedidos já foram repassados ao Ministério do Planejamento, a quem cabe autorizar a abertura dos concursos.
A solicitação referente a papiloscopista é apenas uma atualização do pedido já em análise no Planejamento, desde o ano passado. O cargo está desde 2005 sem o ingresso de novos policiais. O objetivo da PF é justamente realizar em um primeiro momento os concursos para papiloscopista e para agente. Este último cargo, segundo afirmou o diretor de Gestão de Pessoal do departamento, delegado Joaquim Mesquita, é a grande demanda da corporação atualmente.
De acordo com as informações da Assessoria de Imprensa, a intenção é realizar os concursos para os dois cargos simultaneamente, e que o curso de formação, para ambos, aconteça ainda em 2011. Posteriormente, seriam realizados, também simultaneamente, as seleções para delegado e escrivão. Com isso, haveria duas rodadas de concursos, com 512 vagas cada, respeitando-se assim a capacidade da Academia Nacional de Polícia, onde é feita a formação dos novos policiais.
As demais vagas existentes para os cargos policiais, segundo a PF, serão objeto de novos pedidos, para formação nos anos subseqüentes. São aproximadamente duas mil vagas, incluindo o cargo de perito, que segundo as últimas informações divulgadas contava com pedido de concurso em elaboração, mas que ficará para outro momento.


Requisitos e vencimentos - Os cargos de agente, escrivão e papiloscopista apresentam como requisito básico o ensino superior completo, em qualquer área de formação. Para os três, os vencimentos iniciais são de R$7.514,33. No caso de delegado, a exigência é o bacharelado em Direito, e os vencimentos iniciais são de R$13.368,68. Em todos os casos, é exigida também a carteira de habilitação, na categoria B ou superior. Além dos vencimentos, os policiais contam com auxílio-alimentação, no valor de R$304.
É preciso iniciar os estudos desde já - Em concursos altamente concorridos e rigorosos como os da Polícia Federal o que os especialistas aconselham é que os interessados iniciem os estudos com bastante antecedência. E para isso, uma das principais orientações é tomar como base a última seleção realizada.
A dica é especialmente válida no caso da PF, pois são grandes as chances dos novos concursos para a área policial do departamento seguirem o modelo utilizado na seleção aberta no ano passado, para agente e escrivão. Os dois cargos são inclusive os que contarão com maior oferta de vagas nesta nova oportunidade, e o primeiro costuma ainda atrair um maior número de interessados, acirrando a disputa.
No último concurso, os candidatos foram submetidos, em uma primeira etapa, a provas objetiva e discursiva, ambas de caráter eliminatório e classificatório, e a avaliação psicológica, exame médico e exame de aptidão física, na seqüência, todos de caráter exclusivamente eliminatório. Para escrivão houve ainda prova de digitação. A segunda e última etapa correspondeu ao curso de formação.
A prova física é uma das fases que exige maior atenção dos candidatos, sendo responsável por um número elevado de eliminações. Na seleção do ano passado, os candidatos tiveram que passar por teste em barra fixa, de impulsão horizontal, de corrida de 12 minutos e teste de natação (50 metros).
Área de apoio: 328 vagas e R$3.203 - As outras 328 vagas que a PF planeja abrir em 2011 são para a área de apoio, no cargo de agente administrativo, que tem como requisito básico apenas o ensino médio completo e proporciona vencimentos iniciais de R$2.899,97. Entre os atrativos do cargo estão ainda o auxílio-alimentação, de R$304 - aumentando a remuneração inicial para R$3.203,97 ao mês -, e a estabilidade, proporcionada pela contratação pelo regime estatutário.
Assim como no caso de papiloscopista, o órgão encaminhou ao Ministério da Justiça uma atualização do pedido que já consta no Ministério do Planejamento. A solicitação anterior, que chegou à pasta responsável pela autorização em julho deste ano, era para 380 vagas, o que corresponderia ao total de posições ociosas na função. O motivo para a redução não foi informado.
O destaque maior, no entanto, é para o fato de que segundo a PF, o concurso será realizado imediatamente após a sua autorização - aumentando a necessidade dos interessados iniciarem o quanto antes a preparação -, com o ingresso dos aprovados acontecendo também de forma imediata, já que não há curso de formação para o cargo.
Inicialmente, a expectativa do departamento era de que o concurso para agente administrativo pudesse ser autorizado ainda este ano. Entretanto, atualmente, já admite-se que a autorização possa ser concedida somente após a transição do governo, que acontecerá no início do ano.


Fonte: Folha Dirigida


NOTA DA MARI:


Esse povo do Ministério da Justiça e da PF esta começando a me confundir. No ultimo pronunciamento deles, disseram que os pedidos de concurso para os cargos de Delegado e Perito estavam sendo elaborados e logo seriam enviados ao planejamento. Agora dizem que vão ser dois concursos uma para agente e papiloscopista e outro para delegado e escrivão. 
E o meu?? A nem...essa espera ta doida viu gente.
Mas boas noticias a todos os outros não é!


Vamo lá gente, aos que buscam essas vagas, muita força e determinação. A hora está próxima.


Bjo-bjo

Nenhum comentário:

Postar um comentário