12 julho 2010

Moçambique Drill

Durante o dia-a-dia Policial, muitas técnicas de defesa e ataque táticos são utilizados e uma delas, é o Moçambique Drill - Manobra Moçambique - também conhecida como “Failure to Stop Drill” - incapacidade de interromper um ataque eminente- é uma técnica de tiro a curta distância. Nessa técnica o atirador deve disparar duas vezes no tronco do alvo (conhecido como um duplo toque), avaliar momentaneamente as batidas e, em seguida, finaliza-lo com um cuidadoso e certeiro tiro na cabeça.
O terceiro tiro deve ser destinado a destruir o cérebro ou, para um efeito mais imediato, o tronco cerebral, matando imediatamente o alvo e, assim, impedindo-o de retaliação. 
A manobra foi adicionada ao artigo "Modern Techniques of Gunfighting I", por Jeff Cooper, com base na experiência de um de seus alunos, o soldado Mike Rousseau, enquanto servia em Moçambique em 1990. 
Mike estava próximo ao aeroporto de Lourenço Marquez em Moçambique, a serviço do Exercito, quando um terrorista armado com um Fuzil AK-47 começou a avançar na direção dele. Municiado de uma Pistola GP35 Browning Hi - 9 mm, Mike mirou e atirou duas vezes no tronco do terrorista, que já estava bem próximo dele. Porem, pouco adiantou, os dois tiros não pararam o atacante que continuou avançando (provavelmente estava de colete). Percebendo o risco eminente, o soldado mirou e atirou na sua cabeça, matando imediatamente o terrorista e encerrando o ataque.
O Moçambique Drill pode ser usado como uma técnica defensiva, designada para conter uma perda eminente, caso o atacante não possa ser parado ou esteja utilizando colete à prova de balas. Nestes casos, o atirador deverá possuir muito treino e ser muito preciso em seus tiros, caso contrário não terá tempo hábil de se defender.
Pessoalmente, acredito que nenhuma cena do cinema mostra tão perfeitamente o poder letal do Moçambique Drill como a que segue abaixo. O frame pertence ao filme Colateral, onde Vincent (Tom Cruse), que é um atirador de aluguel, percebe que dois assaltantes estão levando sua maleta e,com muita classe e técnica, mostrar a grande diferença que existe entre ter e portar uma arma. 



3 comentários:

  1. Essa cena foi muito bem feita mesmo,tem que ter muito treino e saber o que fazer e como fazer.

    Dá um lida neste artigo,bem interessante.

    http://www.charlieoscartango.com.br/cot-diversos-artigoluizleal.html

    ResponderExcluir
  2. Mike era mercenário, hehehe, longa vida aos mercenários sempre dispostos a lutar a guerra dos outros...

    ResponderExcluir
  3. De onde você tirou essa informação? Mercenários não são boa gente, eles são responsáveis por muitas guerras e mortes de inocentes.

    Não acho que isso seja algo bom, não é mesmo.

    ResponderExcluir