27 julho 2010

Boas Vindas!

Sejam bem-vindos à melhor instituição policial da América Latina. Os senhores e senhoras experimentarão um turbilhão de novidades em suas vidas: nova profissão, novo lar, novos amigos, novas formas de encarar a vida e as relações sociais. Acreditem: o DPF é DA HORA e dispõe de alguns milhares de homens e mulheres espetaculares nas nossas fileiras... Alguns já estão aposentados, outros estão começando agora. Portanto, identifiquem essas pessoas e mirem-se nos exemplos de abnegação e profissionalismo de alguns dos melhores policiais do mundo.
 Àqueles que estão usando o DPF como trampolim para outro concurso, fica apenas a torcida para que respeitem a nossa instituição e, ao mesmo tempo, vai um pedido: Honrem a camisa preta! Transpirem-na!
 Por outro lado, aos colegas que estão realizando um sonho, entrando em uma das instituições mais respeitadas desse país, permitam um aviso: o DPF lhe trará algumas decepções logo nos primeiros meses. Cada um irá vivenciar algumas frustrações, maiores ou menores, de acordo com a passagem do tempo. Um dia, os senhores vão perceber que nem sempre fazer justiça é ser justo. Nem sempre fazer o previsto nas leis e regulamentos nos deixa dormir tranquilos. Se orgulharão de trabalhos policiais brilhantes que, mais dia ou menos dia, será questionado pelo MP ou por algum chefe. Os senhores conviverão com decisões políticas na nossa instituição que se distanciarão muito da boa técnica policial. E o que fazer nesses momentos?
 Eis uma sugestão de como sobreviver às decepções: mentalizem que  não trabalham para o chefe imediato, não trabalham para o superintendente, ou para o diretor geral. Os senhores não trabalham para o ministro da Justiça e nem para o Presidente da República. NÓS TRABALHAMOS PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA e ela merece todos os nossos esforços, se necessário, inclusive, com o sacrifício de nossas próprias vidas. A construção de um país melhor e mais justo passa, necessariamente, pelo nosso trabalho cotidiano, quer seja emitindo um passaporte em Tabatinga ou apreendendo duas toneladas de cocaína no Porto de Santos.
 Os nossos filhos e netos (algumas vezes nossos pais) nos consideram heróis! E somos! Mas vale uma ressalva importante: nosso país PRECISA de todos nós VIVOS e na linha de frente do combate à criminalidade! No mundo real, no entanto, não será possível que todos nós cheguemos à aposentadoria... Alguns poucos de nós tombaremos combatendo o crime, pois nossa doutrina policial é magnífica e a obediência doutrinária de um PF deve ser canina. Por outro lado, muitos de nós tombaremos por conta de acidentes com viaturas. Cuidado também com o excesso de estresse e cachaça...
 Quanto à "distância de casa", fiquem absolutamente tranquilos: a vez dos senhores vai chegar em breve! Não "cheguem de costas" às cidades de suas novas lotações! Curtam suas novas casas! Apreciem suas novas amizades e aceitem sua nova FAMÍLIA FEDERAL. Em breve, os senhores perceberão que algumas amizades de dois ou três anos nessas novas localidades, levariam 10 ou 15 anos para serem construídas nas nossas cidades de origem. Aparentemente, a distância de nossos entes queridos faz com que os nossos amigos (quase sempre federais) sejam de uma lealdade incomparável.

Para finalizar, mais três dicas:

1. Vão devagar. Há um bordão antigo que diz: "zerinho é a imagem do cão!" E isso é verdade, na maioria das vezes. Já fui "zero" e não conheço nenhum deles que não se afobou no início da carreira. É fundamental equilibrar o ímpeto de querer mostrar serviço com a parcimônia e a tranquilidade necessárias para a ação policial perfeita.
 2. A não ser que os senhores sejam EXCEPCIONAIS em uma atividade específica, a melhor "qualidade" que se pode oferecer à polícia chama-se: DISPONIBILIDADE. Não fujam de trabalhos "ruins". Não sejam cumpridores de horários apenas. Agora é hora de dar gás com força!
 3. Filiem-se ao sindicato do seu estado, afinal, nesta parte da galáxia, ainda não surgiu um empregador que não queira "sugar ao máximo" seus colaboradores e, conceitualmente, é sempre melhor enfrentar os problemas em grupo do que sozinho! Portanto: FILIEM-SE!
 Forte abraço a todos e sejam bem-vindos à POLÍCIA FEDERAL DO BRASIL.

Guilherme Delgado Presidente do SINPOFAC e Diretor da FENAPEF

NOTA DA MARI:
Muito legal e muito realista essa carta de boas vindas. De fato a pressa é inimiga da perfeição e disponibilidade é sempre o melhor cartão de boas vindas.
Parabéns a todos!

2 comentários:

  1. Este texto é show em Guerreira.

    Grande incentivo para nós.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Oi Bruno. O texto não só é um incentivo, é uma degustação da realidade que nos aguarda.

    Mas que bom que pudemos ver isso agora, e não depois.

    Abraços!

    ResponderExcluir